Burburinho

  • Compartilhe:
Burburinho 11 / 04 / 2016| Saulo Pereira Guimarães

Memórias olímpicas para o futuro

Projeto Preservação da Memória das Olimpíadas: processos e ações, da Fundação Casa de Rui Barbosa, pretende reunir conjunto de documentos com dados confiáveis sobre os preparativos e a realização da Rio 2016, que começa em agosto. Objetivo da iniciativa é contar aos curiosos do futuro como o Rio se transformou em sede de Olimpíada.

Foto: Mascote Vinícius com crianças no Parque Madureira (Rio 2016/Daniel Ramalho)

A Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB) está convocando uma seleção de 22 craques para uma tarefa que pode ser chamada de olímpica sem nenhum exagero. Trata-se do projeto Preservação da Memória das Olimpíadas: processos e ações. O objetivo da iniciativa é reunir um conjunto de contratos, atas e outros documentos que forneçam no futuro dados confiáveis sobre os preparativos e a realização da Rio 2016, evento que começa no próximo dia 5/8.

O projeto tem três eixos temáticos básicos: cidade, cultura e esporte. De maio a dezembro deste ano, os especialistas selecionados levantarão dados, localizarão documentos e sistematizarão informações relativas a essas áreas. "Parte dessa documentação está hoje de posse dos órgãos responsáveis pela organização do evento e também deverá ficar disponível em arquivos públicos", explica Lia Calabre, historiadora e presidente da FCRB. No fim, todo o material reunido pelos pesquisadores será disponibilizado em um site. Os interessados em participar do projeto podem acessar o site da fundação para mais informações. As inscrições estão abertas até o próximo dia 25/4.

De acordo com Lia, um dos pontos fortes do projeto é a coleta de depoimentos de vários dos atores envolvidos na transformação do Rio em sede dos jogos olímpicos. A historiadora acredita que essa abordagem permitirá o registro de questões polêmicas envolvidas nesse processo, como as mudanças ocorridas na Vila Autódromo. A favela na Zona Oeste da cidade fica ao lado do Parque Olímpico e tem sido alvo de intervenções urbanísticas por parte da prefeitura.

A proposta de uma série de eventos com seminários e debates sobre o tema na FCRB está na origem da iniciativa, que começa a sair do papel agora. "Das conversas com alguns dos membros da Autoridade Pública Olímpica que também tem uma preocupação com a memória e legado dos Jogos e com o Ministério da Cultura, surgiu a ideia de um projeto maior", explica Lia.

"Em geral, em projetos como as olimpíadas, não há preocupação de se criar um centro de memória, um repositório onde estejam reunidos informações e documentos que possa ser trabalhados por pesquisadores em geral", afirma ela. Com o Preservação da Memória das Olimpíadas: processos e ações, Lia espera suprir essa necessidade e ajudar os pesquisadores do futuro a entender as transformações do presente.

  • Compartilhe:

Mais Burburinho

Parque Madureira não tem data para chegar à avenida Brasil

Prometida por Eduardo Paes para o ano passado, obra depende agora do aval de Marcelo Crivella

CCBB é palco de protesto após episódio de lesbofobia

Visitante acusa namorado de funcionária de discriminação durante ida ao local na última sexta (30)

Que tal aterrar a Lagoa?

Livro reúne soluções mirabolantes já propostas para os problemas de um dos principais cartões-postais do Rio

Ouça as vozes do Rio

Preencha o formulário abaixo para assinar o boletim do VozeRio

Mais sobre história

Livro aborda transformações da Baixada Fluminense durante a ditadura

Daqui do morro, eu não saio não

Até o fim do mês, moradores e historiadores relembram relação entre favela e ditadura em curso sobre o tema

Viagem por um Rio passado e imaginário

Mapa interativo criado por universidade americana mostra a história do Rio no tempo e no espaço

Negros, libertos e monarquistas

Existência da Guarda Negra, irmandade secreta de negros surgida após promulgação da Lei Áurea, é um episódio esquecido da história do Brasil

Mais sobre Rio de Janeiro

Curso de idiomas ajuda refugiados a tentar um recomeço na região metropolitana do Rio

Que tal aterrar a Lagoa?

Livro reúne soluções mirabolantes já propostas para os problemas de um dos principais cartões-postais do Rio

Biblioteca Parque amanhece fechada no Centro

De acordo com Governo do Estado, fechamento é excepcional e prefeitura deve manter espaço aberto em 2017

De mulher para mulher: ocupação feminista no Rio

Rede Agora Juntas encerra neste sábado (17), na Glória, experiência que debateu direitos das mulheres

Mais sobre memória

Retratos da cidade no passado proliferam nas redes sociais. Álbuns virtuais chegam a reunir centenas de milhares de fãs

Mais sobre Olimpíadas

Testemunhas contam o que viram de um dos anos mais agitados dos últimos tempos

Campanha para discutir desafios do Rio pós-Jogos será lançada amanhã

Iniciativa reúne 49 entidades do Rio e do Brasil e busca compromisso de candidatos com transparência, planejamento de metas e diálogo

Centro de discussão do jornalismo, a Casa Pública terá debates e projetos sobre os Jogos Olímpicos

Espaço em Botafogo dedicado ao jornalismo investigativo planeja reportagens especiais, laboratórios e exposições interativas sobre os impactos dos megaeventos na vida dos brasileiros

O Rio não é só futebol

Ensino e prática de modalidades esportivas pouco comuns entre os brasileiros — como beisebol e badminton — se espalham pela região metropolitana
Realização:
Iets
Patrocínio:
Universeg
Apoio:
Biblioteca Parque Estadual Biblioteca Parque Estadual
 
Licença Creative Commons
Desenvolvido em SPIP pela Calepino