Debates

  • Compartilhe:
OsteRio 24 / 03 / 2016|

OsteRio discute as fronteiras da desigualdade no Rio metropolitano

No evento, serão apresentadas as atualizações do Mapa da Desigualdade, produzido pela Casa Fluminense, que mostra as disparidades da região a partir de 21 indicadores sobre 7 temas-chave.

[Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil]

Niterói e Japeri. Entre as duas cidades, há muito mais do que os 85 quilômetros que as distanciam: os moradores de Niterói têm renda cinco vezes maior do que os de Japeri — onde a renda média é de apenas R$ 578 —; além de viverem mais: em Niterói, a expectativa de vida é de 76,2 anos, enquanto em Japeri é de 72,6. Os dados são do Mapa da Desigualdade lançado em agosto último pela Casa Fluminense — que, a partir de 21 indicadores sobre 7 temas-chave, mostra as disparidades do Rio metropolitano.

Afinal, Niterói e Japeri, ao lado de outros 19 municípios e a Baía de Guanabara, compõem uma única região político-geográfica cheia de disparidades. Para falar dessas desproporções, o OsteRio da próxima terça-feira (29/3) convidou o economista Vitor Mihessen, coordenador de Informação da Casa Fluminense; e Vicente Loureiro, diretor-executivo da Câmara Metropolitana — instância governamental criada em 2014 com o objetivo de promover políticas públicas para integrar os 21 municípios. O evento acontecerá em Ipanema a partir das 20h.

Durante o encontro, Vitor vai apresentar o Mapa da Desigualdade repaginado e atualizado, com dados mais recentes de saneamento e segurança pública liberados, respectivamente, pelo Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) e pelo Instituto de Segurança Pública (ISP). "Além disso, vamos apresentar alguns perfis municipais. Ou seja, não só mostrar a situação de todos os municípios para um indicador, mas todos os indicadores de um município", explica o economista. "Também há dois dados novos na educação: o percentual de crianças matriculadas em creches e na pré-escola."

Para Vicente, o momento será importante para mostrar como as desigualdades da região se manifestam visualmente nos territórios. "As favelas e as periferias da região são um rebatimento físico de uma crise econômica prolongada", afirma Vicente. "Minha ideia é mostrar quais os desafios que isso gera: não só fazer políticas sociais corretivas — que são importantes —, mas também enfrentar as causas desses problemas. A expansão sem controle das cidades, por exemplo, acentuam as dificuldades para que serviços urbanos consigam universalizar seus serviços e prestá-los adequadamente."

A entrada para o OsteRio custa R$ 20 e dá direito a antepastos. Interessados podem se escrever por meio do e-mail secretaria@iets.org.br e do telefone (21) 3235-6315. O encontro é uma iniciativa do Vozerio em parceria com o IETS. O restaurante Osteria Dell’Angolo fica na rua Paul Redfern, 40, em Ipanema.

SERVIÇO:

As fronteiras da desigualdade no Rio metropolitano
Com Vicente Loureiro, diretor-executivo da Câmara Metropolitana; e Vitor Mihessen, diretor de Informação da Casa Fluminense
29 de março de 2016, às 20h
Restaurante Osteria Dell’Angolo – Rua Paul Redfern – 40 – Ipanema
Inscrições pelo telefone 3235 6315 ou pelo e-mail secretaria@iets.org.br
Valor: R$ 20, com direito a um antepasto, sem bebida

  • Compartilhe:

Mais OsteRio

"Precisamos mudar o CEP do emprego"

Como diminuir as desigualdades gritantes na Região Metropolitana do Rio? No OsteRio desta terça-feira (29/3), um caminho ficou claro: mais centros e oportunidades, menos distâncias e deslocamentos

Eduardo Paes faz balanço de seus oito anos como prefeito

Prefeito responde a perguntas da plateia sobre sua gestão, em encontro promovido pelo Vozerio em parceria com Iets

OsteRio realiza encontro aberto com prefeito

Eduardo Paes responderá a perguntas do público no dia 19 de janeiro (terça-feira), às 20h

Ouça as vozes do Rio

Preencha o formulário abaixo para assinar o boletim do VozeRio

Mais sobre Região Metropolitana

Curso de idiomas ajuda refugiados a tentar um recomeço na região metropolitana do Rio

Novo projeto vai mapear subsolo da região metropolitana

Batizado de Geovias Metropolitano, trabalho iniciado nesta sexta (16) será coordenado pela Câmara Metropolitana

Estudo aponta centralidades emergentes na região metropolitana do Rio

Campo Grande e Taquara foram áreas citadas em pesquisa, apresentada nesta terça (06) em evento no Centro do Rio

Um diagnóstico sobre a região metropolitana do Rio

Evento nesta segunda (24) marcou a divulgação dos resultados da primeira fase do plano metropolitano

Mais sobre políticas públicas

Possibilidade de região ser invadida por prédios assusta quem vive em um dos últimos recantos verdes da cidade

Conselho da Juventude convida jovens a pensar políticas públicas

Para Rafaela Marques, coordenadora do programa, o conselho preenche lacunas da participação da juventude no governo

Planejamento para a RMRJ prevê concessões de esgoto

Grupo Executivo de Gestão Metropolitana divulga em junho proposta unificada de saneamento básico para 21 municípios

Vozes do Leste à Zona Oeste

Perguntamos a alguns participantes do Fórum Rio, que aconteceu este sábado na Pavuna, como eles imaginam o Rio e seus bairros após as Olimpíadas
Realização:
Iets
Patrocínio:
Universeg
Apoio:
Biblioteca Parque Estadual Biblioteca Parque Estadual
 
Licença Creative Commons
Desenvolvido em SPIP pela Calepino