Burburinho

  • Compartilhe:
Burburinho 6 / 01 / 2017| Saulo Pereira Guimarães

Parque Madureira não tem data para chegar à avenida Brasil

Um quilômetro e meio separam a avenida Brasil do último trecho do Parque Madureira aberto ao público. Prometido para o ano passado pelo ex-prefeito Eduardo Paes, o encontro da maior via expressa da cidade com uma das principais áreas de lazer da Zona Norte não saiu do papel e agora depende de Marcelo Crivella para acontecer

Foto: Obras inacabadas do Parque Madureira em direção à avenida Brasil, em Honório Gurgel, em 08/01/2017 (Saulo Pereira Guimarães/Vozerio)

Ainda não será nesse verão que os moradores de Guadalupe e bairros próximos poderão desfrutar de uma das maiores áreas de lazer da Zona Norte. Prometida para 2016 por Eduardo Paes, a expansão do Parque Madureira até a avenida Brasil não saiu do papel. Agora, a execução da obra depende do aval de Marcelo Crivella.

Procurada por Vozerio, a Secretaria Municipal de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação informou por email que "o projeto para expansão do Parque Madureira ainda está em andamento". De acordo com o órgão, o contrato em questão se encontra em análise pela nova gestão. "Só após estas definições, teremos como responder a perguntas sobre custos e prazos", afirmou uma representante da secretaria. Como os chefes do órgão estão sendo trocados por Crivella, ainda não há como precisar quando a análise termina e os trabalhos começam. Por telefone, assessores de Paes informaram que o ex-prefeito optou por não deixar obras inacabadas para seu sucessor. Isso o impediu de iniciar a construção do prolongamento do parque, que não ficaria pronto antes do fim de seu mandato.

O projeto de estender a área de lazer até a maior via expressa da cidade é anunciado por Paes há, pelo menos, quatro anos. No site da prefeitura, há registros de uma reunião em outubro de 2013 na qual o ex-prefeito já conversava sobre o assunto com moradores da região. Na inauguração da primeira expansão do parque, em 2015, ele reiterou o compromisso. "O Parque Madureira é um elemento de integração da Zona Norte e, em breve a prefeitura vai expandi-lo ainda mais, até a Avenida Brasil", disse Paes na ocasião. Além da citada ligação, também estava prevista a ampliação da área de lazer até a estação Mercadão de Madureira do BRT Transcarioca e a criação de uma pista de esqui com neve artificial que receberia campeonatos de snowboard - entre outros itens. Mas, até o momento, nada disso virou realidade.

No vídeo de dezembro de 2013, o engenheiro da então Secretaria Municipal de Obras Mauro Bonelli comenta o projeto de expansão do Parque Madureira:

100% pronto

A lembrança das promessas do antigo prefeito vem à tona após a inauguração do mais recente prolongamento do Parque Madureira, realizada no último dia 24. Em um de seus últimos atos à frente da prefeitura, Paes foi às lágrimas na cerimônia e afirmou que a área de lazer foi a obra mais importante de sua gestão - conforme noticiado no jornal O Dia. "Entrego o Parque 100% pronto", afirmou o ex-prefeito ao veículo. Porém, o trecho aberto ao público na véspera do Natal acaba perto da estação ferroviária de Honório Gurgel, a 1,5km da avenida Brasil. Com 150 metros de comprimento, a última expansão abriga um teatro a céu aberto com 391 lugares e um edifício multiuso. Quem fosse ao local no dia da inauguração veria, para além das grades no limite do parque, o canteiro com as obras inacabadas na direção da via expressa.

JPEG - 206.5 kb
Distância entre Parque Madureira e avenida Brasil (Maps/Google)

O terreno que hoje abriga o Parque Madureira pertencia à Light e era repleto de hortas. Aberto em junho de 2012, seu primeiro trecho tem 1.350 metros de comprimento e conta com ciclovia, pista de skate, quadras esportivas e outros espaços. Em 12 de outubro de 2015, foi inaugurado um prolongamento com 1 quilômetro de extensão no bairro de Rocha Miranda. Uma praia artificial de 500 metros quadradas formada por três cascatas é a grande atração dessa extensão. Em 04 de setembro de 2016, o parque chegou a Honório Gurgel, graças a uma nova ampliação de 850 metros. Hoje, o local é a quarta maior área de lazer da cidade - atrás do Aterro do Flamengo, da Quinta da Boa Vista e do Complexo Esportivo de Deodoro, respectivamente. De acordo com dados da prefeitura, foram investidos no local até o momento 278 milhões de reais.

  • Compartilhe:

Mais Burburinho

CCBB é palco de protesto após episódio de lesbofobia

Visitante acusa namorado de funcionária de discriminação durante ida ao local na última sexta (30)

Que tal aterrar a Lagoa?

Livro reúne soluções mirabolantes já propostas para os problemas de um dos principais cartões-postais do Rio

Biblioteca Parque amanhece fechada no Centro

De acordo com Governo do Estado, fechamento é excepcional e prefeitura deve manter espaço aberto em 2017

Ouça as vozes do Rio

Preencha o formulário abaixo para assinar o boletim do VozeRio

Mais sobre Zona Norte

Nove dos quinze projetos brasileiros selecionados para o Pavilhão do Brasil na Bienal de Veneza são do Rio; iniciativas selecionadas vão de Madureira a Ipanema

Fórum Rio discute a cidade pós-Olimpíadas este sábado na Pavuna

No evento, também será lançada a plataforma on-line AgendaRio.org, que servirá de repositório das ideias para melhorar a cidade e a região metropolitana

Mulheres de Caju e Manguinhos se reúnem para construir mapas afetivos da violência

Iniciativa da ONG Fase iniciada em 2014 realizou encontros semanais com moradoras das comunidades para mobilizar a população e gerar reflexão

"A estrutura do carnaval de rua precisa ser repensada"

Para Vagner Fernandes, fundador do bloco Timoneiros da Viola, a folia carioca precisa de novas regras e outras formas de financiamento

Mais sobre subúrbio

No Méier, com os ativistas do Bike Anjo, repórter do Vozerio testa como é pedalar em ruas sem ciclovia. Bairro tem debate hoje sobre o tema

“A cadeira do barbeiro é um divã”

Diretor de A Batalha do Passinho, Emílio Domingos fala sobre Deixa na Régua, seu novo filme que aborda universo das barbearias cariocas

"Será que a pichação é apenas uma atitude irresponsável?"

Gustavo Coelho é professor da Uerj e estuda pichação, bate-bolas e outros fenômenos cariocas sob o olhar da estética

Site colaborativo mapeia atrações próximas a estações de trem

Objetivo é estimular uma maior circulação pela cidade; resultado pode ser visto também em exposição no Centro

Mais sobre lazer

Pesquisa retrata os hábitos culturais dos cariocas

A saga de quem faz cultura nas ruas do Rio

Organizadores do Sarau do Escritório mostram como vencer o vilão da burocracia em 11 fases

Vaz Lobo quer reprise do seu cinema

Em meio a recordações nostálgicas, moradores de Vaz Lobo, na Zona Norte, reclamam do abandono do edifício onde funcionava cinema do bairro, mas divergem sobre o destino do imóvel

Rolé pela história

Visitas guiadas por bairros do Rio ensinam a valorizar a herança cultural e histórica da cidade
Realização:
Iets
Patrocínio:
Universeg
Apoio:
Biblioteca Parque Estadual Biblioteca Parque Estadual
 
Licença Creative Commons
Desenvolvido em SPIP pela Calepino