Burburinho

  • Compartilhe:
Burburinho 4 / 05 / 2016| Saulo Pereira Guimarães

Planejamento para a RMRJ prevê concessões de esgoto

Um projeto para gestão unificada do fornecimento de água e do tratamento de esgoto na região metropolitana fluminense está recebendo os últimos ajustes. O texto definirá metas como a instalação de rede separadora e o aumento da porcentagem de esgoto tratado nos próximos anos. Com o estado em crise, a expectativa é que concessões ajudem a viabilizar essas transformações.

Foto: Protesto contra poluição na praia de Botafogo (Fernando Frazão/ Agência Brasil)

Uma proposta para gestão unificada do saneamento básico nos 21 municípios da região metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ) será divulgada em junho. Luiz Firmino, superintendente do do Grupo Executivo de Gestão Metropolitana (GEGM), deu detalhes sobre o projeto nesta terça (dia 3), em evento sobre o tema realizado na Fundação Getúlio Vargas (FGV), em Botafogo. De acordo com Luiz, o texto está passando pelos últimos ajustes antes da divulgação.

A ideia é que a proposta seja debatida com prefeitos da RMRJ em maio, antes de se tornar tema de audiências públicas no mês seguinte. Entre os pontos abordados pelo projeto, estarão metas como a instalação de rede separadora de esgoto em toda a região dentro de 20 anos. O texto também deve estipular o aumento da porcentagem de esgoto tratado na área metropolitana nos próximos anos. "Queremos tratar 60% do esgoto produzido até 2019 e 80% até 2020", afirma Luiz.

Com o estado em crise e sem condições de fazer novas parcerias público-privadas, Luiz defende que a concessão de serviços de esgoto seja o modelo escolhido para viabilizar essas transformações. Esse formato já vigora em locais como Niterói e a Zona Oeste do Rio, onde as empresas Águas de Niterói e Foz Águas 5 tocam essa operação. No encontro realizado na FGV, Luiz lembrou que as concessões em saneamento básico em nível metropolitano foram autorizadas pelo Supremo Tribunal Federal em 2013, o que abriu caminho para iniciativas de integração como as que o Estado do Rio adota agora. Se implentadas as concessões, a Cedae se concentraria no fornecimento de água na maior parte da região metropolitana fluminense.

DESAFIO

JPEG - 89.3 kb
Leandro Firmino, do GEGM, fala na mesa redonda da FGV

O desafio assumido pelo GEGM é levar água e rede de esgoto para 12 milhões de pessoas espalhadas por mais de 5 mil quilômetros quadrados. A tarefa envolve cifras bilionárias. Segundo Luiz, a instalação de uma estrutura de saneamento básico na RMRJ hoje custaria cerca de 20 bilhões de reais. "O estado não tem nem nunca teve todo esse dinheiro disponível apenas para isso em caixa", contou ele. Além do Rio, outras regiões do Brasil também sofrem com problemas no tema em questão.

"O saneamento no Brasil registrou muitos avanços nas últimas décadas, mas ainda há um grande déficit na área", afirmou no evento promovido pela FGV Johnny Ferreira, secretário nacional substituto de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades. Segundo ele, o investimento de 95 bilhões de reais no setor em todo o país e a aprovação de legislações que regulam consórcios públicos e parcerias público-privadas nos últimos anos estão entre os avanços a serem destacados. Porém, problemas como o alto nível de perdas verificado nos sistemas de abastecimento de água e o subaproveitamento da capacidade de tratamento de esgoto atualmente instalada são problemas a serem superados.

"Temos 13,8 milhões de pessoas em áreas urbanas sem rede coletora de esgoto", disse Johnny. "Há necessidade urgente de um pacto que una município, estado e governo federal", defendeu na mesa redonda Irene Altafin, consultora especialista em água e saneamento da FGV. "Dengue, zika e chikungunya seriam problemas bem mais fáceis de resolver se nós tivéssemos uma boa rede de saneamento básico", afirmou Carlos André Lins Rodrigues, Gerente de Clientes e Negócios da Caixa, que também participou do debate.

  • Compartilhe:

Mais Burburinho

Parque Madureira não tem data para chegar à avenida Brasil

Prometida por Eduardo Paes para o ano passado, obra depende agora do aval de Marcelo Crivella

CCBB é palco de protesto após episódio de lesbofobia

Visitante acusa namorado de funcionária de discriminação durante ida ao local na última sexta (30)

Que tal aterrar a Lagoa?

Livro reúne soluções mirabolantes já propostas para os problemas de um dos principais cartões-postais do Rio

Ouça as vozes do Rio

Preencha o formulário abaixo para assinar o boletim do VozeRio

Mais sobre Água

Via construída pela empresa é acusada de agravar o problema dos alagamentos no Jardim Catarina

PPPs em saneamento básico: uma luz no fim do túnel?

Alternativa é vista como uma solução possível para o problema crônico da Região Metropolitana do Rio, mas ainda não é unanimidade

Pão e água: agricultores protestam contra barragem

Plantadores de milho e aipim de Cachoeiras de Macacu querem evitar alagamento de suas terras por reservatório que abasteceria de água São Gonçalo e Niterói

Paraíba do Sul: torrente de ameaças

Debate na Biblioteca Parque Estadual reúne engenheiro e realizadores de cinema para conversar sobre estado atual do rio que abastece o Rio

Mais sobre saneamento

Para o coordenador do Grupo de Saúde e Ambiente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), o foco deveria ser o saneamento básico

Natal em Jardim Gramacho

O lixão de Duque de Caxias foi fechado, mas o lixo está por toda parte, integrando-se ao cotidiano das crianças

Paraíba do Sul: o rio que abastece o Rio está em risco

Próxima edição do Conversas na Biblioteca falará dos problemas e riscos da bacia que abastece a Região Metropolitana do Rio. O Paraíba pode seguir o curso do Rio Doce?

Rio de Janeiro, cidade metropolitana

Enquanto se debate a gestão compartilhada da Região Metropolitana do Rio, o desafio é que o processo se abra às vozes da sociedade civil

Mais sobre Região Metropolitana

Curso de idiomas ajuda refugiados a tentar um recomeço na região metropolitana do Rio

Novo projeto vai mapear subsolo da região metropolitana

Batizado de Geovias Metropolitano, trabalho iniciado nesta sexta (16) será coordenado pela Câmara Metropolitana

Estudo aponta centralidades emergentes na região metropolitana do Rio

Campo Grande e Taquara foram áreas citadas em pesquisa, apresentada nesta terça (06) em evento no Centro do Rio

Um diagnóstico sobre a região metropolitana do Rio

Evento nesta segunda (24) marcou a divulgação dos resultados da primeira fase do plano metropolitano

Mais sobre políticas públicas

Possibilidade de região ser invadida por prédios assusta quem vive em um dos últimos recantos verdes da cidade

Conselho da Juventude convida jovens a pensar políticas públicas

Para Rafaela Marques, coordenadora do programa, o conselho preenche lacunas da participação da juventude no governo

Vozes do Leste à Zona Oeste

Perguntamos a alguns participantes do Fórum Rio, que aconteceu este sábado na Pavuna, como eles imaginam o Rio e seus bairros após as Olimpíadas

Alerj reluta em decidir sobre integração metropolitana

Após discussão, deputados não chegam a conclusão em relação à proposta do Governo do Estado; críticas vão da perda de autonomia das prefeituras à falta de participação da sociedade civil
Realização:
Iets
Patrocínio:
Universeg
Apoio:
Biblioteca Parque Estadual Biblioteca Parque Estadual
 
Licença Creative Commons
Desenvolvido em SPIP pela Calepino