Burburinho

  • Compartilhe:
Burburinho 7 / 01 / 2016| Anabela Paiva

Prazeres se mobiliza por paz

Moradores do morro dos Prazeres fazem ato hoje às 18h para pedir o fim de conflitos entre policiais e bandidos, que deixaram um jovem morto e uma adolescente em coma

(Foto: Clarice Castro/Gerj - via Fotos Públicas)

Moradores do morro dos Prazeres, em Santa Teresa, fazem hoje uma ato pelo fim dos conflitos armados entre policiais e grupos de bandidos que tem atormentado a comunidade. Tiroteios dos últimos dias mataram dois jovens da favela. Diogo Barbosa, de 20 anos, que é suspeito de integrar as forças do tráfico no morro, será enterrrado hoje, às 12h30, no Cemitério do Caju. Faleceu hoje pela manhã a adolescente Taís de Souza Aguiar,de 13 anos, atingida dentro de casa. Os residentes estão sem energia elétrica há três dias, já que os transformadores foram danificados por tiros.

Fartos da situação, os moradores decidiram convocar a manifestação “Paz nos Prazeres: por uma solução possível e urgente”, às 18h, no local conhecido como Dois Irmãos, na entrada da comunidade.

“Queremos fazer uma mobilização por algo diferente. Tentar uma solução possível”, diz Charles Siqueira, coordenador do Instituto Polen, que há 14 anos coordena projetos sociais no local e há três mudou-se para lá. Charles lembra que até meados de 2015 a UPP Prazeres/Escondidinho era uma das mais tranquilas da cidade. A venda de drogas ocorria de forma discreta. Um conjunto de fatores – mudanças no comando da UPP local e a percepção de crise no programa de Policiamento de Proximidade como um todo, entre outros – propiciaram o início de conflitos abertos entre grupos armados e os policiais.

“O futuro é terrível. Não temos perspectiva. Por isso quero ver a população perder o medo e começar a participar. Não adianta só reclamar. O morador tem de se colocar e mandar para ambos os lados uma mensagem: não queremos conflito aqui”, diz Charles.

  • Compartilhe:

Mais Burburinho

Parque Madureira não tem data para chegar à avenida Brasil

Prometida por Eduardo Paes para o ano passado, obra depende agora do aval de Marcelo Crivella

CCBB é palco de protesto após episódio de lesbofobia

Visitante acusa namorado de funcionária de discriminação durante ida ao local na última sexta (30)

Que tal aterrar a Lagoa?

Livro reúne soluções mirabolantes já propostas para os problemas de um dos principais cartões-postais do Rio

Ouça as vozes do Rio

Preencha o formulário abaixo para assinar o boletim do VozeRio

Mais sobre UPP

Moradores de favelas ocupadas revelam impressões, opiniões e expectativas em relação ao projeto

Favelas do Rio amargam abril violento

Apenas no último mês, PM e traficantes mataram pelo menos 15 pessoas no Jacarezinho, na Mangueira e em outras comunidades

"A polícia precisa investir em reconquistar a legitimidade"

O Coronel Robson Rodrigues, que acaba de deixar a chefia do Estado Maior da PM, diz que a mudança na formação de policiais é a chave para renovar a corporação

Jacarezinho: Paz com prazo de validade

Nas duas últimas semanas, os moradores do Jacarezinho sofreram com violentos confrontos entre policiais e traficantes dentro da comunidade. Como explicar essa mudança tão radical?

Mais sobre Santa Teresa

Mais sobre Polícia

Pesquisador do CESeC relata a indignação de moradores da Cidade de Deus se reuniram em um protesto na quinta-feira (24/11) contra o uso de mandado de busca coletivo nas ações policiais

Quando o policial é alvo de sua própria arma

Em entrevista, Dayse Miranda, pesquisadora da UERJ discute o suicídio cometido por policiais militares no Rio, um drama silencioso

Mais sobre Manifestação

Artistas e gestores pedem que o Governo do Estado não acabe com a Secretaria Estadual de Cultura, e de quebra criticam o município por falta de transparência em Fomento às Artes

Sem salário, professora aposentada vende empada

Após 30 anos de trabalho na rede estadual, aposta nos salgados para comprar comida e pagar dívidas que ultrapassam R$ 600

"Não somos black blocs"

Policiais e outros servidores enfrentam bombas de gás e spray de pimenta em protesto contra pacote de medidas de austeridade enviado à Alerj

Onde está junho? Manifestantes de 2013 olham para as ruas hoje

Da atuação da polícia à desesperança: como a geração de 2013 enxerga as mobilizações de 2016
Realização:
Iets
Patrocínio:
Universeg
Apoio:
Biblioteca Parque Estadual Biblioteca Parque Estadual
 
Licença Creative Commons
Desenvolvido em SPIP pela Calepino