Burburinho

  • Compartilhe:
Burburinho 13 / 10 / 2015| Ana Claudia Souza

Segunda no parque

Uma correria alegre, uma molecagem, um arrastão de alegria (impossível não pensar nessa imagem), um negócio que divertia quem participava e quem assistia.

Era tanta a animação do casal de vizinhos que entrou na casa da minha mãe para contar a novidade que ficou difícil prestar atenção em cada um deles, que falavam ao mesmo tempo, empolgadíssimos.

“Tá muito legal lá” era o resumo da fala de ambos, recém-chegados do Parque de Madureira — ou melhor, da parte nova do parque, inaugurada nesta segunda-feira, 12 de outubro, feriado de Nossa Aparecida, Dia das Crianças, e dia da inauguração de outro ícone da cidade, o Cristo Redentor.

A mulher, com a roupa ainda molhada e grudada no corpo, falava maravilhada das cascatas de água, a vedete desta parte nova, chamada de Praia de Rocha Miranda. “Muito bom!”, elogiava. O marido contava que chegou cedo, às 8h30, e ficou esperando pela mulher — que precisou trabalhar de manhã — e pela inauguração da cascata, só realizada com a presença do prefeito, por volta de meio-dia. “Ele passou rápido: chegou e saiu”, contou. Saíram lá pelas 14h e só não ficaram mais porque não sabiam que ia ser tão bom — e porque não tinham almoçado ainda. “Na próxima, a gente leva um isopor”, planejavam.

JPEG - 84.1 kb
Crianças brincam na grama do parque lotado (foto: Ana Claudia Souza)

Como ficar indiferente? Contagiadas pela animação dos vizinhos, lá fomos nós (eu, a mãe e a irmã) rumo ao Parque de Madureira para conferir a novidade. Parque lo-ta-do, com gente de todas as idades. A turma do charme fazendo seus passinhos, uma roda de pagode acolá, o povo do skate, do patins, da bicicleta, do futebol, gente à beça fazendo piquenique na grama e nos lugares à sombra, cadeiras de praia, cangas, guarda-sol e ’isoporzinhos’ variados, parque abarrotado de crianças, de idosos, de jovens, quase nenhum lixo no chão. E as cascatas (um conjunto de três): uma atração à parte.

A galera tomou conta do pedaço e a brincadeira era cantar um “oooooi, oooooi, oooooi” em ritmo de funk, marcando o batidão nas pilastras (talvez de ferro) que sustentam o teto e a estrutura por onde cai a água. Em determinado momento, esse coro molhado parava a batida e saía em disparada de uma cascata para outra (e quase todos na mesma direção), gritando um “oooooi” mais longo e jogando inevitavelmente água pra cima. Uma correria alegre, uma molecagem, um arrastão de alegria (impossível não pensar nessa imagem), um negócio que divertia quem participava e quem assistia.

Ainda em expansão, o mapa do parque — do que já existe e do que ainda está por vir — era também uma atração, e vi muita gente localizando o lugar onde mora nas referências indicadas no enorme painel sobre o tapume que esconde a o canteiro de obras. É bom se ver no mapa, pensei. Li que a próxima expansão acrescentará mais dois quilômetros ao parque — esta agora o esticou em mais um quilômetro. Nas ruas em torno, também era possível sentir a animação, em diversos bares e churrasquinhos nas esquinas, nas ruas e calçadas.

JPEG - 45.6 kb
Visitantes observam o mapa da região exposto no tapume que tampa o canteiro de obras (foto: Ana Claudia Souza)

Entramos pelo portão que fica bem perto da estação de metrô de Rocha Miranda, de onde dá para ver o canteiro de obras por onde o parque seguirá, em direção a Guadalupe — onde vai terminar.

Dentro do parque, olhando em direção a Madureira, o morro de São José fica bem evidente, com a igreja em homenagem ao santo, pequenina e branquinha, lá no alto da pedreira.

Nem todos os bairros são Madureira nessa grande área por onde se estende (e se estenderá) o parque: Magno, Turiaçu, Rocha Miranda, Honório Gurgel e Guadalupe estão na rota das mudanças provocadas por esse megaequipamento, que a gente torce para que tenha vida longa, alegre e bem cuidada. A julgar pela lotação que vi por lá, público animado para aproveitá-lo é o que não vai faltar.

Assista ao vídeo gravado pela autora dos visitantes dançando charme no parque:

  • Compartilhe:

Mais Burburinho

Parque Madureira não tem data para chegar à avenida Brasil

Prometida por Eduardo Paes para o ano passado, obra depende agora do aval de Marcelo Crivella

CCBB é palco de protesto após episódio de lesbofobia

Visitante acusa namorado de funcionária de discriminação durante ida ao local na última sexta (30)

Que tal aterrar a Lagoa?

Livro reúne soluções mirabolantes já propostas para os problemas de um dos principais cartões-postais do Rio

Ouça as vozes do Rio

Preencha o formulário abaixo para assinar o boletim do VozeRio

Mais sobre cultura

Visitante acusa namorado de funcionária de discriminação durante ida ao local na última sexta (30)

Biblioteca Parque amanhece fechada no Centro

De acordo com Governo do Estado, fechamento é excepcional e prefeitura deve manter espaço aberto em 2017

’Sem cultura é barbárie’

Artistas e gestores pedem que o Governo do Estado não acabe com a Secretaria Estadual de Cultura, e de quebra criticam o município por falta de transparência em Fomento às Artes

Novo endereço para criar e empreender

Espaço de ’coworking’ Gomeia surge como centro de articulação entre grupos atuantes em cultura na Baixada Fluminense

Mais sobre infraestrutura

Recuperação da baia é tema central da posse do Conselho do Plano Metropolitano, que vai colaborar na formulação de estratégia de desenvolvimento para a Região Metropolitana

Novo estudo identifica os centros do Grande Rio

Conduzido pelo Iets, projeto Centralidades fará um raio X de qualidades e deficiências das áreas mais importantes da Região Metropolitana fluminense

Paraíba do Sul: torrente de ameaças

Debate na Biblioteca Parque Estadual reúne engenheiro e realizadores de cinema para conversar sobre estado atual do rio que abastece o Rio

Evento discute alternativas à crise de habitação

Ciclo de palestras no Studio-X debate modelos alternativos de moradia no Brasil e no mundo, como a autoconstrução e a habitação multifamiliar

Mais sobre criança

Painel formado por centenas de azulejos pintados por crianças da Maré será inaugurado na casa de moradora neste sábado (30/4); projeto pretende colorir ruas do bairro

Proibido para maiores

Seminário realizado na Biblioteca Estadual Parque debateu a participação de crianças na elaboração de políticas públicas

Mais sobre subúrbio

Prometida por Eduardo Paes para o ano passado, obra depende agora do aval de Marcelo Crivella

Lugar de bike é na rua

No Méier, com os ativistas do Bike Anjo, repórter do Vozerio testa como é pedalar em ruas sem ciclovia. Bairro tem debate hoje sobre o tema

“A cadeira do barbeiro é um divã”

Diretor de A Batalha do Passinho, Emílio Domingos fala sobre Deixa na Régua, seu novo filme que aborda universo das barbearias cariocas

"Será que a pichação é apenas uma atitude irresponsável?"

Gustavo Coelho é professor da Uerj e estuda pichação, bate-bolas e outros fenômenos cariocas sob o olhar da estética

Mais sobre lazer

Pesquisa retrata os hábitos culturais dos cariocas

A saga de quem faz cultura nas ruas do Rio

Organizadores do Sarau do Escritório mostram como vencer o vilão da burocracia em 11 fases

Vaz Lobo quer reprise do seu cinema

Em meio a recordações nostálgicas, moradores de Vaz Lobo, na Zona Norte, reclamam do abandono do edifício onde funcionava cinema do bairro, mas divergem sobre o destino do imóvel

Rolé pela história

Visitas guiadas por bairros do Rio ensinam a valorizar a herança cultural e histórica da cidade
Realização:
Iets
Patrocínio:
Universeg
Apoio:
Biblioteca Parque Estadual Biblioteca Parque Estadual
 
Licença Creative Commons
Desenvolvido em SPIP pela Calepino