Burburinho

  • Compartilhe:
Burburinho 18 / 08 / 2015| Carolline Leite

Seminário discute os 450 anos do Rio sob a ótica das favelas

O evento desta quarta (19/8) vai debater a participação das comunidades na construção da história do Rio e maneiras de incluir esses territórios nas discussões sobre a cidade.

O aniversário de 450 anos do Rio tem provocado alvoroço, com várias comemorações, eventos e discussões se espalhando pela cidade. Mas como pensar a trajetória do Rio pela ótica dos moradores das favelas? O que podemos fazer para que todos tenham acesso à cidade?

Essas questões serão feitas amanhã, quarta-feira (19/8), durante o seminário "Pensando os 450 anos do Rio de Janeiro a partir da favela", realizado pelo Núcleo de Memória e Identidade da Maré (Numim), iniciativa da organização local Redes da Maré. Para discutir o tema com os próprios moradores de comunidades cariocas, foram convidados os historiadores Luiz Antônio Edmilson (PUC-Rio) e Paulo Knauss (UFF), o geógrafo Jorge Barbosa, diretor do Observatório de Favelas, a antropóloga Adriana Facina (Museu Nacional) e Edson Diniz, diretor da Redes.

"Os moradores das favelas têm reivindicado cada vez mais seu direito de acesso à cidade", afirma Edson Diniz, coordenador do Numim. "A cada dia, novos grupos de jovens se juntam e potencializam as criações desses espaços, seja na música, na dança, no teatro e na forma como criam soluções solidárias para gerar renda e emprego dentro de suas comunidades."

O seminário também vai discutir a preservação e a pesquisa da história das favelas, que deve contar com a participação efetiva da própria comunidade. Segundo Edson, muitas histórias importantes desses territórios são esquecidas ou se perdem por falta de uma ação de preservação maior. "Se o Estado e as instituições privadas investissem recursos para incentivar a preservação da memória das favelas, criaríamos uma cultura de preservação dessa parte fundamental da história da cidade", completa ele.

O evento é aberto a todos os interessados — dos moradores de comunidades a estudiosos do assunto — e acontece a partir das 18h30 no Centro de Artes da Maré. As inscrições podem ser feitas através do site da Redes da Maré.


Serviço

O quê: Seminário "Pensando os 450 anos do Rio de Janeiro a partir da favela"
Onde: Centro de Artes da Maré - Rua Bittencourt Sampaio, 181, Maré.
Quando: 19 de agosto, quarta-feira, a partir das 18h30
Para se inscrever, clique aqui.

  • Compartilhe:

Mais Burburinho

Parque Madureira não tem data para chegar à avenida Brasil

Prometida por Eduardo Paes para o ano passado, obra depende agora do aval de Marcelo Crivella

CCBB é palco de protesto após episódio de lesbofobia

Visitante acusa namorado de funcionária de discriminação durante ida ao local na última sexta (30)

Que tal aterrar a Lagoa?

Livro reúne soluções mirabolantes já propostas para os problemas de um dos principais cartões-postais do Rio

Ouça as vozes do Rio

Preencha o formulário abaixo para assinar o boletim do VozeRio

Mais sobre favela

Documentário conta cinco histórias de jovens migrantes que residem nas favelas do Rio

UPPs: 8 anos depois

Moradores de favelas ocupadas revelam impressões, opiniões e expectativas em relação ao projeto

Daqui do morro, eu não saio não

Até o fim do mês, moradores e historiadores relembram relação entre favela e ditadura em curso sobre o tema

Cidade de Deus vira capital da literatura

Até domingo (13), Festa Literária das Periferias (Flupp) agita favela da zona oeste carioca

Mais sobre cultura

Visitante acusa namorado de funcionária de discriminação durante ida ao local na última sexta (30)

Biblioteca Parque amanhece fechada no Centro

De acordo com Governo do Estado, fechamento é excepcional e prefeitura deve manter espaço aberto em 2017

’Sem cultura é barbárie’

Artistas e gestores pedem que o Governo do Estado não acabe com a Secretaria Estadual de Cultura, e de quebra criticam o município por falta de transparência em Fomento às Artes

Novo endereço para criar e empreender

Espaço de ’coworking’ Gomeia surge como centro de articulação entre grupos atuantes em cultura na Baixada Fluminense

Mais sobre história

Livro aborda transformações da Baixada Fluminense durante a ditadura

Viagem por um Rio passado e imaginário

Mapa interativo criado por universidade americana mostra a história do Rio no tempo e no espaço

Negros, libertos e monarquistas

Existência da Guarda Negra, irmandade secreta de negros surgida após promulgação da Lei Áurea, é um episódio esquecido da história do Brasil

Memórias olímpicas para o futuro

Projeto da Fundação Casa de Rui Barbosa reunirá documentos para contar a história da Rio 2016
Realização:
Iets
Patrocínio:
Universeg
Apoio:
Biblioteca Parque Estadual Biblioteca Parque Estadual
 
Licença Creative Commons
Desenvolvido em SPIP pela Calepino