Debates

  • Compartilhe:
Conversa na Biblioteca 19 / 03 / 2015| Julia Meneses

Vozerio lança ’Conversas na Biblioteca’

Série de debates na Biblioteca Parque do Estado estreia dia 24 de março com discussão sobre a identidade carioca


O Vozerio ganha um novo espaço de debates na próxima terça-feira, dia 24 de março. A Biblioteca Parque do Estado, no Centro do Rio, será mais um ponto de encontro e discussões, somando-se ao restaurante Osteria dell’Angolo, em Ipanema. E, para a estreia do Conversas na Biblioteca, nada melhor que discutir a identidade do carioca. Existe mesmo um espírito carioca? Como a identidade carioca se relacionada com a dos que vivem nas cidades da região metropolitana? Afinal, o que significa ser carioca para além das fronteiras da cidade?

No primeiro encontro, o Vozerio receberá Marcus Faustini e Heraldo HB na próxima terça (24), às 18h30. Criador da Agência Redes para a Juventude e do festival Home Theatre, Faustini escreve semanalmente para jornal O Globo e é coautor do livro o Novo Carioca. Nele, ao lado de Jailson de Souza e Jorge Barbosa, apresenta o novo carioca que circula nos diversos territórios da cidade e produz experiências em diálogo com pessoas de diferentes origens.

Heraldo HB é animador cultural da Baixada Fluminense, integrante do Cineclube Mate Com Angu e editor do site “Lurdinha - Duque de Caxias para Estômagos Fortes”. Também escreveu o livro O cerol fininho da Baixada.

“O Vozerio vai ampliar a ideia que há seis anos orienta os debates do OsteRio, de discutir da agenda urbana da cidade, levando o debate para outros pontos do Rio”, explica o coordenador do site, Manuel Thedim. Nada mais adequado do que realizar o projeto em um equipamento público como a Biblioteca, próximo à Central do Brasil, facilitando o acesso de quem vem da Baixada e do subúrbio. “A biblioteca não é um depósito de livros, mas também um espaço de construção de conhecimento. Produzir a interação de ideias e provocar a discussão sobre a cidade para além de seus limites territoriais é o nosso objetivo”, diz Manuel Thedim.

Na série Conversas, um mediador recebe dois convidados para um debate ao vivo de uma hora. A entrada é livre, com senhas distribuídas meia hora antes. Como no Osterio, o debate será filmado e estará disponível na internet.

  • Compartilhe:

Mais Conversa na Biblioteca

Numa guerra sem vencedores, vitória é continuar a acreditar

Numa emocionante edição do "Conversas na Biblioteca", midiativista e pesquisadora discutiram os efeitos da política de drogas nas favelas do Rio

Notícias falsas no quarto maior jornal do país

Em bate-papo na Biblioteca Parque Estadual, autores do Sensacionalista revelaram bastidores e o processo criativo das manchetes fictícias

Guerra sem vencedores: a política de drogas na favela e no asfalto

Ana Paula Pelegrino e Raull Santiago discutem tema na próxima quarta-feira (24/2), a partir das 18h, na Biblioteca Parque Estadual

Ouça as vozes do Rio

Preencha o formulário abaixo para assinar o boletim do VozeRio

Mais sobre cultura

Visitante acusa namorado de funcionária de discriminação durante ida ao local na última sexta (30)

Biblioteca Parque amanhece fechada no Centro

De acordo com Governo do Estado, fechamento é excepcional e prefeitura deve manter espaço aberto em 2017

’Sem cultura é barbárie’

Artistas e gestores pedem que o Governo do Estado não acabe com a Secretaria Estadual de Cultura, e de quebra criticam o município por falta de transparência em Fomento às Artes

Novo endereço para criar e empreender

Espaço de ’coworking’ Gomeia surge como centro de articulação entre grupos atuantes em cultura na Baixada Fluminense

Mais sobre Rio450

Visitas guiadas por bairros do Rio ensinam a valorizar a herança cultural e histórica da cidade

Circuito de palestras e consultorias capacitam para realização de projetos culturais

Vencedores do Prêmio de Ações Locais, que contemplou iniciativas em periferias e comunidades, serão beneficiados. Evento acontecerá ao longo do mês de agosto

Pedalar no Rio: um esporte radical

Entre o desafio de galgar as montanhas e a agressividade dos motoristas cariocas, o sociólogo Ignacio Cano diz que ciclovias na cidade são “ficção”

Houve um dia um restaurante: minhas memórias do 28

O fim do restaurante carioca 28 deixou órfão um grupo de cariocas que lá se reunia todas as semanas. O historiador Antonio Edmilson homenageia o lugar como parte do patrimônio cultural e afetivo da cidade.
Realização:
Iets
Patrocínio:
Universeg
Apoio:
Biblioteca Parque Estadual Biblioteca Parque Estadual
 
Licença Creative Commons
Desenvolvido em SPIP pela Calepino